10º ano de catequese

Já perdoei erros quase imperdoáveis

Já perdoei erros quase imperdoáveis

Tentei substituir pessoas insubstituíveis

E esquecer pessoas inesquecíveis

Já fiz coisas por impulso

Já me desiludi com pessoas

Que nunca imaginei que me desiludiriam

Mas também desiludi alguém

Já abracei para proteger

Já ri quando não devia

Fiz amigos eternos

E amigos que nunca mais vi

Amei e fui amado

Mas também fui rejeitado

Fui amado e não amei

Já gritei e saltei de tanta felicidade

Já vivi de amor e fiz promessas eternas

Mas também me magoei muitas vezes

Já telefonei só para ouvir uma voz

E apaixonei-me por um sorriso

Já pensei que fosse morrer de tanta saudade

Tive medo de perder alguém especial (e acabei por perder)

Mas vivi!

E ainda vivo!

Não passo pela vida

E também tu não deverias passar!

Bom é lutar com determinação

Abraçar a vida com paixão

Perder com classe

E vencer com ousadia

Porque o mundo pertence a quem se atreve

E a vida é muito para ser insignificante.

Vive!

Autor: Augusto Branco

2 responses

  1. vera Lucia

    As vezes não é fácil.
    Esta força, esta garra.
    Mas Deus sabe sempre quando estou prestes a vacilar e segura a minha mao com um pouco mais de FORÇA.

    Outubro 29, 2010 às 9:02 am

  2. Ana Maria Seiça Lopes

    Espectacular… Não tenho palavras…Ajuda-nos a reflectir em muitas situações da nossa vida e por vezes a ver muitas delas de uma forma diferente. Há sempre algo de muito positivo.

    Outubro 30, 2010 às 9:20 am

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s